quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Prefeita de Glória sai mal na fita em Jornal de circulação nacional.

Correio Braziliense, 27 de Agosto de 2012

Prefeitos ricos, alunos pobres 
Nas cidades com a maior queda no Ideb, os chefes do Executivo multiplicaram os patrimônios. Maioria tenta a reeleição

Publicação: 27/08/2012 12:49 Atualização: 27/08/2012 12:51
Ena Vilma, prefeita de Glória (BA): patrimônio multiplicado por 35 'devidamente compatível com a renda'
Ena Vilma, prefeita de Glória (BA): patrimônio multiplicado por 35 "devidamente compatível com a renda"
Não é apenas o péssimo desempenho de alguns municípios brasileiros na mais recente avaliação sobre a qualidade do ensino médio que envergonha os brasileiros. Um cruzamento feito pelo Correio comparando os dados do Ministério da Educação (MEC) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, em boa parte deles, enquanto o ensino público despencou, o patrimônio dos prefeitos — boa parte deles de olho na reeleição — ascendeu. E não são números isolados: das 30 cidades onde o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) registrou as maiores quedas, comparando-se os resultados de 2011 com os de 2009, em 20 delas os atuais prefeitos ou vice-prefeitos são candidatos nas eleições de outubro.

Em 14 desses municípios, os políticos aumentaram os respectivos patrimônios. “O Congresso Nacional precisa aprovar uma lei de responsabilidade educacional para evitar a má aplicação dos recursos e punir os gestores que não cumprirem as metas”, defendeu o professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB) Célio da Cunha.

As histórias absurdas se multiplicam, como os recursos nas contas bancárias dos administradores públicos. Com 14 mil habitantes e distante 446km de Salvador, Glória (BA) foi reprovada na avaliação de qualidade do ensino medido pelo MEC. O município, que se orgulha das festas populares locais, faz parte da lista de mais de 900 cidades brasileiras que viram piorar o desempenho dos alunos da rede municipal no ensino fundamental. Mas, na contramão da qualidade educacional, os moradores também viram o fenômeno da multiplicação do patrimônio da prefeita, Ena Vilma Pereira Negromonte (PP), mulher do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte (PP-BA), que reassumiu o mandato na Câmara.

Em 2008, Ena Vilma declarou ter dois lotes, no total de R$ 8 mil. Este ano, informou patrimônio de R$ 281 mil, 35 vezes maior do que o registrado há quatro anos. O secretário de governo da prefeitura, Nivaldo Lopes, afirmou que “o patrimônio da prefeita Ena Vilma é perfeitamente compatível com sua renda e está devidamente declarado no Imposto de Renda”. Já em relação à redução da nota do Ideb, ele diz que a prefeitura atingiu índices acima da média brasileira. A alegação é que as três maiores escolas da cidade não foram incluídas no Ideb, o que teria prejudicado a avaliação do município.

2 comentários:

Terapeuta holístico T. MARINHO disse...

Apenas confirmando o que li. Enquanto o povo dorme no sono profundo as coisas acontecem. Necessário se faz com que os eleitores tenham participação ativa na administração, as associações existem para isto, fora outros meios.

Terapeuta holístico T. MARINHO disse...

Quase R$ 2 milhões para Glória (BA)
18:54, 19 de agosto de 2011 Isabel ClementePolítica O município de Glória, na Bahia, que tem como prefeita Ena Vilma, mulher do ministro das Cidades, Mario Negromonte (PP), anda com tudo junto ao governo federal. A prefeita recebeu, este mês, R$ 975 mil do Fundo Nacional de Segurança e Educação no Trânsito, da pasta do marido, para projetos no município.

Glória é um município de 15 mil habitantes na divisa com Pernambuco e Alagoas, longe do litoral, por onde circulam 425 carros, 858 motos e 43 caminhões, segundo o IBGE. Somados tratores, ônibus e camionetes, chegam a 1.500 o número total de veículos. Se a cada um corresponder um único motorista, o programa está custando, para os contribuintes, R$ 650 por condutor.

O Ministério das Cidades não explica que projeto da cidade baiana está sendo incentivado pela pasta. Informa apenas que Glória foi um dos 499 municípios contemplados, em 2009, para obter recursos e investir num programa que visa, entre outros objetivos, reduzir o número de acidentes de trânsito.

Como o Brasil tem 5.565 municípios, ficaram de fora 5.066.

O ministério informa também que os recursos do fundo foram empenhados antes da chegada de Mário Negromonte ao ministério. Mas o pagamento,via Caixa Econômica Federal, só saiu agora.

A prefeitura de Glória também recebeu R$ 975 mil do Ministério do Turismo, em julho, para investir na infra-estrutura turística da cidade, no sertão baiano. Somadas as duas verbas federais, são quase R$ 2 milhões em dois meses para Glória.